A LUA VERMELHA DA MENSTRUAÇAO

Na Antigüidade, o ciclo menstrual da mulher seguia as fases lunar com tanta precisão que a gestação era contada por luas. Com o passar dos tempos,a mulher foi se distanciando dessa sintonia e perdendo assim o contato com o  seu próprio ritmo e seu corpo, fato que teve como conseqüência vários  desequilíbrios hormonais, emocionais e psíquicos. Para restabelecer essa sincronicidade natural, tão necessária e salutar, a mulher deve se reconectar à Lua, observando a relação entre as fases lunares e seu ciclo  menstrual. Compreendendo o ciclo da Lua e a relação com seu ritmo biológico, a mulher contemporânea poderá cooperar com o seu corpo, fluindo com os ciclos naturais, curando seus desequilíbrios e fortalecendo sua psique.

Para compreender melhor a energia de seu ciclo menstrual, cada mulher deve criar um Diário da Lua Vermelha, anotando no calendário o início de sua menstruação, a fase da lua, suas mudanças de humor, disposição, nível  energético, comportamento social e sexual, preferências, sonhos e outras
observações que queira.

Para tirar conclusões sobre o padrão de sua Lua Vermelha, faça essas  anotações durante pelo menos três meses, preferencialmente por seis. Após esse tempo, compare as anotações mensais e resuma-as, criando, assim, um  guia pessoal de seu ciclo menstrual baseado no padrão lunar. Observe a  repetição de emoções, sintonias, percepções e sonhos, fato que vai lhe  permitir estar mais consciente de suas reações, podendo evitar, prever ou  controlar situações desagradáveis ou desgastantes.

Do ponto de vista mágico, há dois tipos de ciclos menstruais  determinados em função da fase lunar em que ocorre a menstruação. Quando a ovulação coincide com a lua cheia e a menstruação com a Lua Negra (acontece nos três dias que antecedem a lua nova, entendido como o quinto dia da lua minguante), a mulher pertence ao Ciclo da Lua Branca. Como o auge da  fertilidade ocorre durante a lua cheia, esse tipo de mulher tem melhores condições energéticas para expressar suas energias criativas e nutridoras por meio da procriação.

Quando a ovulação coincide com a lua negra e a menstruação com a lua  cheia, a mulher pertence ao Ciclo da Lua Vermelha. Como o auge da  fertilidade ocorre durante a fase escura da lua, há um desvio das energias  criativas, que são direcionadas ao desenvolvimento interior, em vez do mundo  material. Diferente do tipo Lua Branca, que é considerada a boa mãe, a  mulher do Ciclo Lua Vermelha é bruxa, maga ou feiticeira, que sabe usar sua
energia sexual para fins mágicos e não somente procriativos.

Ambos os ciclos são expressões da energia feminina, nenhum deles sendo  melhor ou mais correto que o outro. Ao longo de sua vida, a mulher vai  oscilar entre os ciclos Branco e Vermelho, em função de seus objetivos, de  suas emoções e ambições ou das circunstâncias ambientais e existenciais. Além de registrar seus ritmos no Diário da Lua Vermelha, a mulher moderna pode reaprender a vivenciar a sacralidade de seu ciclo menstrual.  Para isso, é necessário criar e defender um espaço e um tempo dedicado a si  mesma.

Sem poder seguir o exemplo das suas ancestrais, que se refugiavam nas Tendas Lunares para um tempo de contemplação e oração, a mulher moderna deve respeitar sua vulnerabilidade e sensibilidade aumentadas durante sua lua. Ela pode diminuir seu ritmo, evitando sobrecargas ao se afastar de pessoas e ambientes carregados, não se expondo ou se desgastando emocionalmente, e procurando encontrar meios naturais para diminuir o desconforto, o cansaço,  tensão ou a agitação.

Com determinação e boa vontade, mesmo no corre-corre cotidiano dos  afazeres e obrigações, é possível encontrar seu tempo e espaço sagrados para  cuidar da sua mente, de seu corpo e de seu espírito. Meditações, banhos de luz lunar, água lunarizada, contato com seu ventre, sintonia com a deusa  regente de sua lua natal ou com as deusas lunares, viagens xamânicas com  batidas de tambor, visualizações dos animais de poder, uso de florais ou  elixires de gemas contribuem para o restabelecimento do padrão lunar rompido  e perdido ao longo dos milênios de supremacia masculina e racional.

O mundo atual – em que a maior parte das mulheres trabalha – ainda tem  uma orientação masculina. Para se afastar dessa influência, a mulher moderna deve perscrutar seu interior e encontrar sua verdadeira natureza,  refletindo-a em sua interação com o mundo externo.

(Texto extraído do livro O Anuário da Grande Mãe – Guia Prático de  Rituais para Celebrar a Deusa, de Mirella Faur, Editora Gaia)

4 Respostas para “A LUA VERMELHA DA MENSTRUAÇAO

  1. Tenho uma dúvida, a mulher moderna que toma anticoncepcional pode tomar de acordo com a sua intenção?
    Por exemplo, se eu quero que meu Ciclo seja da Lua Vermelha eu posso controlar meu ciclo para menstruar na lua cheia, para que a ovulação seja na lua negra?

    Grata!

    • Olá querida, obrigada por seu contato!

      Não, não tem como se beneficiar dos ciclos lunares, se a mulher faz uso de anticoncepcional.

      Isso porque as mulheres que fazem uso de anticoncepcionais não menstruam de verdade, os médicos chamam de “sangramento por deprivação”, que ocorre no intervalo de uma semana entre as cartelas de pílulas, quando há ausência de hormônios.

      “O fluxo normalmente fica mais curto e mais leve porque a camada interna do útero, o endométrio, não se desenvolve e, portanto, não há o que descamar . “Os cientistas que inventaram a pílula, na década de 50, imaginaram que as mulheres aceitariam o método com mais facilidade se menstruassem”.

      Assim, como a menstruação é a “morte” dos óvulos não fecundados + camadas do endométrio não aproveitadas numa possível fecundação e como a mulher tomando pílula não ovula, então logicamente ela não menstrua.

      Espero ter respondido a sua dúvida.

      Bjs, namaste!

  2. Obrigada pelo texto esclarecedor.
    Finalmente achei a resposta que procurava. Sou do ciclo da Lua Vermelha e em todos os cantos só encontro textos me mandando menstruar na lua nova e não conseguia – e por algum estranho motivo, não desejava – mudar o ciclo.
    Agora compreendo que ele responde ao uso que tenho dado à minha energia.
    Valeu!

  3. Adorei esse texto. Gratidão!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s