BRUXAS MODERNAS

Crenças fundamentais das bruxas:

Princípio de imanência: Tudo é sagrado, tudo está ligado. O que afeta um afeta todos.

Magia transformadora: Rituais e encantamentos evocam o mundo sagrado, desenvolvem o poder pessoal e transformam a vida de acordo com o nosso desejo.

Liberdade responsável: Faça o que quiser, desde que não faça mal a ninguém.

Lei tríplice: Tudo aquilo que é feito, para o bem ou para o mal, retorna triplicado.

Reencarnação: As bruxas acreditam que o corpo morre, mas o espírito não.

Lei da polaridade: Tudo contém o seu oposto. Todas as pessoas têm aspectos femininos e masculinos. Estados de ânimo e estados mentais negativos podem ser transformados em positivos.

Alegria e sexualidade: A celebração da vida é a base da bruxaria. A sexualidade é uma manifestação do poder criador, desvinculada de qualquer noção de culpa ou pecado.

Fontes: “Wicca – A Religião da Deusa”, de Claudiney Prieto (Editora Gaia) e “O Poder da Bruxa”, de Laurie Cabot e Tom Cowan (Editora Campus)

As festas das bruxas celebram sempre os ciclos da natureza e estão associadas às colheitas, estações, morte e renascimento. As datas são diferentes no hemisfério norte e no hemisfério sul.

Samhain (01/05 no hemisfério sul, 31/10 no hemisfério norte)

É o Halloween, Ano Novo das Bruxas.

Yule (21/06 no hemisfério sul, 19/12 a 22/12 no hemisfério norte)

Representa a esperança de luz nesta que é a noite mais longa e fria do ano.

Imbolc (01/08 no hemisfério sul, 02/02 no hemisfério norte)

O poder divino é sentido no calor dos dias cada vez mais longos.

Ostara (22/09 no hemisfério sul, 21/03 no hemisfério norte)

Corresponde à Páscoa. É tempo de celebrar a fertilidade da terra, que se apronta para o plantio.

Beltane (31/10 no hemisfério sul, 01/05 no hemisfério norte)

Época propícia para casamentos e para a celebração da vida. São ritos de amor e fertilidade para os casais.

Litha (21/12 no hemisfério sul, 26/06 no hemisfério norte)

Celebração da Mãe Terra. A natureza encontra-se no apogeu da fertilidade.

Lammas (02/02 no hemisfério sul, 01/08 no hemisfério norte)

Época das primeiras colheitas. Tempo de festejar a abundância.

Mabon (21/03 no hemisfério sul, 21/09 no hemisfério norte)

Momento de semear. Tempo de equilíbrio, balanço e interiorização.

O altar da bruxa: Toda bruxa tem seu altar particular, com instrumentos mágicos. Os elementos básicos são sempre os mesmos. Mas cada bruxa também pode acrescentar objetos associados a sua história pessoal ou ao feitiço que deseja realizar.

Pentagrama: A estrela de cinco pontas é o símbolo da bruxa.

Os quatro elementos: Terra, areia, sal e cristais representam a terra; a água pode ser colocada num cálice; o incenso simboliza o ar; uma vela ou uma lamparina remetem ao fogo.

Bastão: Também pode ser uma espada. Serve para traçar o círculo mágico e impede a aproximação de energias indesejáveis.

Corda ou fita: Cada nó dado na corda representa um pedido ou intenção.

Athame: Punhal com lâmina dupla, é um símbolo fálico que representa o poder masculino. Também é usado para traçar o círculo mágico.

Duas velas: Uma para a Deusa, a outra para o Deus.

Caldeirão: Representação do útero feminino, serve também para queimar incenso e fazer poções com ervas.

Fonte: Revista Marie Claire, ano 2001.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s